domingo, junho 28, 2009

Até hoje sempre acreditei fielmente que a chave da felicidade está nas nossas mãos. E foi em busca dela que mudei muitas vezes e que por repetidas vezes troquei o certo pelo incerto para ir atrás de algo que me parecia ainda melhor. Por isso me custa a perceber quando oiço alguém explicar-me que a resistencia á mudança o/a impede de ser feliz. É como ter em frente uma porta e não conseguir transpo-la porque algo os impede de rodar a chave e saltar para o outro lado. E quando oiço estas coisas ponho-me a pensar. Que o meu maior drama é simplesmente não ter a chave. E ter de esperar muitas vezes que seja alguém a abrir a porta do lado de lá. É que se há coisa que me frustra é sentir que dependo de algo que me transcende para chegar onde quero...Fuck it!

2 comentários:

Susy disse...

E será k realmente n temos essa chave... será k ela n estará dentro de nós guardada, a espera do momento certo para roda-la e a porta abrir-se...

"A boa intenção de agora é a realidade de amanhã..."

Bjocas

MGomes disse...

"para chegar onde quero" tens noção do k escreves? sabes o quão magnífica és por saberes o k queres? sabes k és mais completa do k a > parte dos comuns mortais? sabes?! e ainda procuras a forma de abrir uma porta só pk te falta a chave... quem sabe k o algo k te transcende não está no facto de não pedires a chave a quem já a tem? nada acontece ao acaso :)